2.20.2013

Politicamente.

Às vezes faz-me imensa confusão o chamado politicamente correcto. Fazer ou dizer determinada coisa porque fica bem, só porque se quer ficar bem na fotografia. A minha colega de trabalho é assim, sem tirar nem pôr. Ainda há pouco um novo colega estava a comentar a situação passada com o Miguel Relvas, é contra aquela manifestação em que nem deixaram o homem falar... Pronto, não interessa. Mas ela mostrava-se em consonância com ele e depois, através do pc, enviava-me msg a chamá-lo fascista. Fico chocada porque ela faz isto com quase todas as pessoas, o que me leva a chegar à conclusão que se passa o mesmo comigo. É por isto, e por mais coisas, que não sou a favor de amizades laborais. Sou sim a favor de um bom ambiente, de entreajuda, mas mais nada para além disso. Não vale a pena até porque, mais cedo ou mais tarde, as desilusões aparecem e moem. 
O´

22 comentários:

  1. Há um ditado popular que diz "nas costas dos outros vês as tuas" ou algo do género.. acaba por ser isso com essa tua colega!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ser algo do género, realmente.
      beijocas

      Eliminar
  2. Isso não é ser politicamente correcto. Aliás, o politicamente correcto diz as coisas na às pessoas com de forma ligeira para que não afecte a sensibilidade do outro ou para que não o choque. A tua colega não é politicamente correcta, é cínica e mal-formada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão, Wendy. Quis suavizar a coisa mas tu disseste tudo.

      Eliminar
  3. Eu conheço alguns assim... infelizmente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve haver tantos. Aqui como é grupo pequenino... A amostra é pequenina tb. lol

      Eliminar
  4. Não concordo com o não poder haver amizades laborais. Acho, sim, que temos de ter consciência que a proximidade não implica amizade. Desde que comecei a trabalhar fiz muitos conhecidos no trabalho, nunca considerei nenhum amigo. No ano passado fui "cair" a um sítio onde por A, B, C, D um grupo parece que viu a luz e todos nos aproximámos e somos realmente amigos. E essa amizade implica pôr o politicamente correcto de parte. :)

    Relativamente às conversas feitas pela tua colega: também detesto. É uma tremenda falta de chá (a não ser que realmente tivesse confiança para desabafar, enfim, tu entendes) e eu também ia ficar sempre a pensar "o que dirá de mim quando não estou?".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pec, eu acabo por não acreditar em amizades laborais quando se trabalha em empresas/instituições pequenas. Onde tudo se sabe e tudo se cometa. Onde é uma Direcção que decide o teu ordenado e há invejas e facadinhas nas costas.
      O teu caso é diferente, não tens um mini-patrão, tens um mega-patrão, o Estado. Acaba por ser uma competitividade mais saudável, digamos assim.
      É a minha opinião, claro! ;)

      Eliminar
    2. Sim, concordo contigo. Mas até estava a falar na privada onde estou, onde há patrão e tudo a que uma empresa tem direito. Mas tens razão, depende dos sítios e das profissões.

      Eliminar
    3. Sim, depende mesmo!
      Só agora reparei que escrevi "cometa" em vez de "comenta". Tshhhhhhhhh...

      Eliminar
  5. Imagina só o que ela dirá da tua pessoa, assim que lhe viras as costas, eheh.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não só imagino, como me chegam aos ouvidos determinadas coisas. Sabes, chegámos a ser mais do que colegas, mas por questão de vencimentos, a amizade acabou. Triste quando apenas olhámos para o nosso umbigo, não é?

      Eliminar
  6. Infelizmente tenho alguns casos assim para contar... Mas só fizerem isso uma vez porque deixei bem claro que não compactuava mesmo pelas razões que falaram em cima: quem fala dos outros vai falar de nós.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Antes de mais, obrigada pela visita e pelo comentário. :)
      Fizeste bem, e sim, já cheguei a essa conclusão. Por isso, deixo-a falar, não opino e fica tudo na santa paz. lol

      Eliminar
  7. Se há coisa que me tira do sério é essa falta de personalidade... O abanar de cabeça. Damn.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tb a mim... Mas pronto, há quem seja feliz assim. lol

      Eliminar
  8. Detesto esse tipo de "pessoinhas"! Dá-me uns "nérves"!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagina partilhar gabinete. hehehe Às vezes desligo e fico a parecer aqueles cãezinhos que eram muito populares há anos, paradinhos que só mexem a cabeça. lol

      Eliminar
  9. Xiii... onde eu trabalhava, you know where, eu fugia da cozinha na hora de almoço... era o maior corte e costura daquela cidade... detesto essas coisas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagino....
      Eu também não gosto, prefiro desligar e deixar falar. ;)

      Eliminar