7.22.2013

Núcleo.

Família é família, tem a importância que tem. Dá-nos alegrias, tristezas, chatices, mas é importante, é o núcleo de uma vida. Porém, quando a família se torna tão cola que vira lapa, temos mesmo de dar um chega pra lá. Mesmo que isso crie mal-estar, olhares cruzados, trombas e insatisfações. Eu odeio que me controlem, que me tentem impôr rotinas, obrigações. Isso não, obrigada. Gosto da minha vida, de controlá-la (no que posso, claro.), de fazer as minhas escolhas sem sentir a obrigação de. A vida é curta demais para obrigações constantes. O que nos dá alegria é que vale a pena!
Boa semana, minha gente.
O´

12 comentários:

  1. Há alguns anos tb me sentia "um bocadinho assim" (gostaste!? :D)

    Eram os jantares ao domingo, o telefonema quando chegássemos a casa, o que é que comeram, onde estão, bla bla bla... aos poucos o cordão foi afrouxando. Por um lado até entendo mas nem sempre tenho este estado de espírito de santa ihihih

    Mas viste, nem tenho muito de que me queixar!

    Beijocas xx

    PS Olha, uma imagem nova! Gosto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei muito! LOL

      Pois Paulinha, por um lado também entendo, por outro preciso de espaço e de respirar.

      p.s.- gostaste?! Foste a única a reparar. buaaahhhh lol
      beijocas

      Eliminar
  2. Sim, haja pachorra.
    ;D
    Alegriaaaaa e liberdade andam de mãos juntas
    bjoca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também penso assim, mas não é fácil.
      Beijocas

      Eliminar
  3. Eu amo a minha família, mas também n permito que se metam na minha vida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, temos mm de meter travão... Principalmente quando faz parte da personalidade das pessoas andar sp em cima, sp a controlar, sp presentes. Sufoca!

      Eliminar
  4. Era só o que faltava.

    Há uma linha que separa aquilo que eu acho que é demais. Felizmente com a família nem pensamos nisso - nem sei explicar, damo-nos todos tão bem e a forma como encaramos os limites uns dos outros é tão bem percebida, talvez, que nem é questão que alguma vez se tenha colocado. Mas quando surge um novo amigo de vez em quando acontece, ai pois acontece (estou agora a lembrar-me duma) mas põe-se um travão e já está. Normalmente, ao fim de 4, 5 perguntas sem resposta ou de "eu não tenho de te dizer isso" percebem. :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, neste caso a família tanto não percebe, como amua e cria mal-estar. Já cheira a azedo isto! lol

      Eliminar