3.12.2014

Paredes.

Esta semana tem sido cansativa. Com a minha colega a faltar, o trabalho recai em mim, mesmo o que não é da minha área. Ontem foi como uma bofetada da mais dura realidade. Apoiamos numa caução para aluguer de casa, para que um doente oncológico, em fase terminal, possa ter uma morte digna e em condições decentes. Um jovem de 20 e poucos anos. Fui conhecê-lo e desde ontem que me tem sido complicado esquecer aquele rosto. Ainda por cima, está numa zona por onde passo diariamente. Não sabemos o que se esconde por detrás de quatro paredes. Li o relatório médico que dá conta da fase terminal. Não sabia que um relatório podia ser assim, quase dava para perceber a emoção do profissional que o escreveu. Palavras como "infelizmente", "carinhos", "mimos", "família". Desde ontem passei a admirar ainda mais as pessoas que tratam estes doentes em fase terminal, desde familiares, a profissionais, a voluntários. Sinceramente, eu não sei se seria capaz...

14 comentários:

  1. Não há palavras para estas situações... pelo menos que seja bem acompanhado e tenha esses carinhos e mimos em dose exagerada. Beijinhos xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo que vi, julgo que será bem acompanhado. :)

      Eliminar
  2. É muito duro de facto... É uma realidade cada mais vez mais presente e que me assusta...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também me assusta muito.
      Mas procuro nem pensar nisso. Porém sei que contigo é mais complicado de se fazer.
      Beijocas <3

      Eliminar
  3. É preciso ter muita força para lidar com pessoas que estão nessa fase...

    ResponderEliminar
  4. Até me arrepiei a ler isto :( Pensar que alguém da minha idade pode ter uma doença destas que o levará a uma morte certa e dolorosa custa muito :( Eu imagino o que sentem as pessoas que o rodeiam e que lidam com ele todos os dias =/

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu passas por lá diariamente também, Pink.
      Beijocas <3

      Eliminar
  5. Julgo que não teria estrutura emocional para lidar com situações tão dramáticas, pó russo respeito muito os profissionais dessa área.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também respeito e admiro.
      Obrigada pela visita mmm´s!

      Eliminar
  6. Eu talvez conseguisse, não sei. Já tenho conseguido suportar situações que há 10 anos atrás acharia impossível sequer sobreviver a elas.
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também tenho tido as minhas lições de vida... Porém, não sei não...

      Eliminar