10.12.2015

Amamentação.

Há um tema que me é muito querido e agora ainda mais. A Amamentação.
Amamentei o meu mais velho até aos 2 anos e meio. A pequenina, com quase 9 meses, também continua a ser amamentada. Adoro este aconchego, esta partilha, esta ligação "alimentar". É um momento de muito amor, de muita ternura. A maminha tanto serve de alimento como de aconchego. O conforto sempre pronto, o leitinho à temperatura certa, dose certa, super-nutrientes. É tudo de bom!
Muitas mães não o fazem. Umas porque não querem, outras porque não conseguem. As que não conseguem são muitas das vezes mal aconselhadas. Vivem cheias de medos, de ideias pré-definidas que passam de geração em geração, ideias retrógradas e erradas. Às futuras mamãs, a quem já foi mãe e não conseguiu amamentar mas pensa em ser mãe novamente, não desistam. Procurem ajuda especializada de uma CAM (Conselheira de Aleitamento Materno), no Cantinho da Amamentação existente no Centro de Saúde da sua área residencial. Mesmo que na maternidade as enfermeiras a façam desistir, - Sim, infelizmente algumas dão esses conselhos maravilhosos! - pense sempre que poderá ser possível. Por si e pelo seu bebé! É lindo, é mágico! Se no final não conseguir, por vários factores, pelo menos ficará com a sensação de que tentou. 
No meu caso, tive de lutar, estimular com a máquina, começar com leite materno e leite adaptado, reduzindo a dose do segundo à medida que o bebé ia tendo capacidade para estimular mais e melhor a mama, fazendo a pega correcta. A sensação de dever cumprido É MARAVILHOSA! 
Não sendo fundamentalista, digo: VIVA A AMAMENTAÇÃO! <3


11 comentários:

  1. Estou contigo! Pode não ser fácil (para algumas mães é e eu tive muita felicidade de correr tudo bem) mas vale a pena. Sem fundamentalismos mas sim, viva a amamentação. Bjs xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, nem sempre fácil, mas vale tudo! :)
      Beijinhos <3

      Eliminar
  2. Não podia concordar mais, quero muito dar também a minha opinião sobre o assunto :)

    ResponderEliminar
  3. ainda bem que assim é :) mas infelizmente há as "críticas benignas". Avós, tias, amigas ou até mesmo desconhecidos... dizerem que o leite da mãe não é o suficiente. Muitas vezes abandonam a amamentação por isso mesmo.

    ResponderEliminar
  4. Oláaaaa :))) Possas já vai tanto tempo! Não te esqueças de nós sim?
    Beijinhos para todos ai em casa*

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente senti que ninguém me ajudou quando precisei. Só faziam cara de "coitadinha, o leite dela não presta".
    A sorte é que sou teimosa e consegui. Mas foi muito difícil ao início.
    Procurem ajuda e, sem exigirem demasiado e sem expectativas, não desistam.

    ResponderEliminar
  6. Felizmente connosco foi e tem sido maravilhoso e já lá vai quase um ano!

    Beijinhos,
    Carolina

    ResponderEliminar
  7. Quando fui mãe deparei-me com muita dificuldade em dar de mamar. Foram dois dias na maternidade de algum sufoco, o leite não saia e a Pimentinha teve de ser alimentada com LA. Vim para casa e continua a mesma coisa. Nem de bomba o leite saía. Tomei injeções e nada. Ao 5 dia tinha mamas até ao pescoço e nem os braços conseguia baixar em condições. Foi um tormento. Descobri então que tinha os canais mamários obstruídos, tive de tomar medicação para secar o leite e a minha filha basicamente não tomou qualquer leite materno, porque simplesmente nada saía.
    Foi muito difícil lidar com isso. Hoje estou conformada e sei que no caso de ter um segundo filho, não vou passar pelo sofrimento que passei porque sei que tenho de me resignar.

    ResponderEliminar
  8. Quando fui mãe deparei-me com muita dificuldade em dar de mamar. Foram dois dias na maternidade de algum sufoco, o leite não saia e a Pimentinha teve de ser alimentada com LA. Vim para casa e continua a mesma coisa. Nem de bomba o leite saía. Tomei injeções e nada. Ao 5 dia tinha mamas até ao pescoço e nem os braços conseguia baixar em condições. Foi um tormento. Descobri então que tinha os canais mamários obstruídos, tive de tomar medicação para secar o leite e a minha filha basicamente não tomou qualquer leite materno, porque simplesmente nada saía.
    Foi muito difícil lidar com isso. Hoje estou conformada e sei que no caso de ter um segundo filho, não vou passar pelo sofrimento que passei porque sei que tenho de me resignar.

    ResponderEliminar
  9. Quando fui mãe deparei-me com muita dificuldade em dar de mamar. Foram dois dias na maternidade de algum sufoco, o leite não saia e a Pimentinha teve de ser alimentada com LA. Vim para casa e continua a mesma coisa. Nem de bomba o leite saía. Tomei injeções e nada. Ao 5 dia tinha mamas até ao pescoço e nem os braços conseguia baixar em condições. Foi um tormento. Descobri então que tinha os canais mamários obstruídos, tive de tomar medicação para secar o leite e a minha filha basicamente não tomou qualquer leite materno, porque simplesmente nada saía.
    Foi muito difícil lidar com isso. Hoje estou conformada e sei que no caso de ter um segundo filho, não vou passar pelo sofrimento que passei porque sei que tenho de me resignar.

    ResponderEliminar