8.13.2013

A festa.

Cheguei à conclusão que sou mesmo pobre e que há vidas com as quais nem nos atrevemos a sonhar. Cheguei também à conclusão que o dinheiro não trazendo felicidade, ajuda bastante. Mas também cheguei à conclusão que consigo ser feliz com pouco. 
Fashionamente falando (adoro inventar palavras. hehehe) estávamos bem vestidos (Yeaaahhh!) mas também se via de tudo. Grande parte dos convidados eram estrangeiros, maior parte ingleses, mas alguns holandeses e alemães, poucos portugueses. As ingleses, maior parte delas já a partir dos 50 anos, estavam muito elegantes. Nota-se que são pessoas já habituadas aqueles eventos, elegantes por natureza, que simplesmente abrem o armário e têm lá de tudo e mais alguma coisa. O mais interessante foi falar quase sempre em inglês e sentir que nos falavam de igual para igual. Obviamente que as conversas, as partilhas, acabavam por ser diferentes. Uma coisa é um casal gastar numa semana ou em quinze dias, o que eu ganho num ano. Realidades bem diferentes, portanto. lol 
No geral foi uma experiência enriquecedora e importante, a nível profissional, para o meu marido. Estavam lá imensos clientes que o viram, que o abordaram, que partilharam mais do que números. 
Dançámos, rimos, sorrimos, conversamos, tiramos fotos, comemos e bebemos. Oh canapés! LOL (dito por uma inglesa, eufórica por ver canapés! lol)
Sem dúvida, um evento que ficará na memória. Para mais tarde recordar! (turum)
O´

8 comentários:

  1. Sua pobre! Trouxeste canapés para casa? LOLOLOL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Levei clutch, mas para a próxima (se houver!) vou de mala XXL e trago tudo! LOL

      Eliminar
  2. "Dançámos, rimos, sorrimos, conversamos, tiramos fotos, comemos e bebemos." e não é isto o mais importante? ;)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem que te sentiste bem. Não tinhas motivos nenhuns para ser de outra forma. Ricos ou 'pobres' de carteira não faz das pessoas ricas ou pobres de espírito e nós somos uma demonstração disso :)

    O que eu conheço de gente que faz transferências de 500 mil para a conta à ordem e se sentem uns miseráveis... viva nós e a capacidade de sermos felizes com as coisas que a vida nos proporciona de borla!

    Beijocas xxx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, Paula, a felicidade é isso mesmo. :)

      Eliminar